20 de abril nas plataformas

O Mundo de Ontem

Le Monde d'hier

2022 / 1h29 / Drama

Direção: DIASTÈME

Com:
LÉA DRUCKER, DENIS PODALYDÈS, ALBAN LENOIR

Distribuição no Brasil: Bonfilm

O Mundo de ontem é um thriller metálico, afiado e sombrio. Deixamo-nos levar pelo suspense da trama e nos deleitamos com essa impressão de entrar nos bastidores do Eliseu.” – Le Parisien

Diastème orquestra a agonia de um mandato de cinco anos e encena a política francesa como uma tragédia antiga. Um filme sombriamente elegante, carregado pela poderosa interpretação de Léa Drucker como a rainha amaldiçoada da Quinta República.” – Les Echos

ASSISTA NAS PLATAFORMAS :

Elisabeth de Raincy, Presidente da República, optou por se aposentar da vida política. Três dias antes do primeiro turno das eleições presidenciais, ela fica sabendo por seu secretário-geral, Franck L’Herbier, que um escândalo do exterior atrapalhará seu sucessor designado e dará a vitória ao candidato de extrema-direita. Eles têm três dias para mudar o curso da história.


<p>Diastème, nome artístico de Patrick Asté, começou sua carreira aos 20 anos, escrevendo na imprensa durante alguns anos, principalmente como crítico de cinema na revista Première, mas também como jornalista para 7 à Paris, L’Autre Journal, 20 ans e para a revista de paródia Infos du monde.</p>
<p>O diretor se volta para uma carreira artística como autor e realizador da peça <em>La Nuit du thermomètre</em>, muito elogiada, inclusive com dois atores indicados na categoria “Revelação Teatral” no prêmio Molière, em 2003.</p>
<p>Em sua carreira, escreveu diversos roteiros para televisão e para longas metragens. No total, Diastème dirigiu cinco filmes e escreveu treze. Dentre suas obras mais conhecidas estão <em>Meu Anjo</em>, <em>Le bruit des gens autour</em> e <em>Julho Agosto</em>.</p>

DIASTÈME

Diastème, nome artístico de Patrick Asté, começou sua carreira aos 20 anos, escrevendo na imprensa durante alguns anos, principalmente como crítico de cinema na revista Première, mas também como jornalista para 7 à Paris, L’Autre Journal, 20 ans e para a revista de paródia Infos du monde.

O diretor se volta para uma carreira artística como autor e realizador da peça La Nuit du thermomètre, muito elogiada, inclusive com dois atores indicados na categoria “Revelação Teatral” no prêmio Molière, em 2003.

Em sua carreira, escreveu diversos roteiros para televisão e para longas metragens. No total, Diastème dirigiu cinco filmes e escreveu treze. Dentre suas obras mais conhecidas estão Meu AnjoLe bruit des gens autour e Julho Agosto.